Quão rasa é a sua piscina de KPIs?

Mapeando dificuldades enfrentadas por algumas empresas no processo de construção dos OKR, a falta de um monitoramento contínuo e minimamente robusto de métricas de controle (KPIs) se destacou como um dos pontos mais críticos para a falta de consistência dos OKRs.



"Sem dados você é apenas uma pessoa com uma opinião" Edwards Deming

Parece improvável pensar que em plena era do Big Data, da Nuvem, da LGPD muitas empresas maduras ainda carecem de uma cultura de dados. E não estamos falando de ter algoritmos com matemática aplicada, estatística e machine learning. Estamos falando da simples cultura de medir. De ter a informação disponível e organizada para consumo.


“Se você não pode medir, você não pode gerenciar Peter Drucker

Costumo dizer que dentre as 5 fases de construção de um OKR, a fase número 1 é a mais importante. Veja os 5 passos para construir um OKR consistente.


É nessa fase que os times devem responder com clareza a pergunta: “Como estamos?”. A resposta dessa pergunta é o diagnóstico que vai sustentar todo o processo de construção de um OKR. Essa pergunta deve ser respondida com dados, evidências e aprendizados. O sucesso dessa etapa está diretamente relacionado à qualidade e a profundidade dos dados que as equipes conseguem mergulhar. Quanto mais rasa for a piscina de KPIs, mais rasa será a resposta à pergunta inicial. E por conseguinte, menos consistente será todo o processo de construção do OKR.


“Todo KR já foi um KPI”

A escolha das métricas de sucesso (KRs) que melhor irão traduzir o sucesso do objetivo de um OKR está diretamente relacionada à fase 1. Times que conseguem navegar em águas profundas de KPIs e elaborar um diagnóstico robusto das suas áreas são extremamente assertivos e cirúrgicos na escolha dos seus KRs. Por outro lado, áreas que não possuem o hábito de medir, de acompanhar resultados e de extrair aprendizados são as que tem mais dificuldade em definir métricas de sucesso. E são essas áreas que tipicamente confundem iniciativas com KRs, confundindo entrega com resultado.


Cresça a piscina de KPIs


Não existe fórmula pronta para definir um OKR. O que serviu para um time, empresa, produto pode não servir para outra. O que sustenta a construção de um OKR são os seus KPIs (entenda KR vs KPI). Eles que irão compor o diagnóstico e que irão servir de base para a escolha dos KRs. A métrica escolhida é elevada ao status de KR quando dentre todos os KPIs disponíveis é ela quem melhor representa quantitativamente o sucesso do objetivo. E é sobre ela que iremos trabalhar uma mudança significativa de patamar. E é dessa forma que direcionamos o foco e não nos desviamos do resultado chave.


Não consegue pensar em bons KRs ou segue confundindo entrega com resultado: cresça a piscina de KPIs!


Gostou das dicas e quer aprender mais sobre a metodologia OKR?

Conheça o Guia Completo dos OKR e aprenda todos os conceitos do básico ao avançado e a como implementar a metodologia na sua empresa e na sua carreira.




100 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo