Sem “visibility” não tem “accountability”

O anglicismo tomou conta do linguajar de muitas empresas.

Recentemente, em um treinamento, recebi a seguinte pergunta: “Mauricio, como fazer os times terem mais “accountability” sobre os OKRs?”


Tentando me adequar a linguagem estabelecida, respondi:

“Sem visibility não tem accountability”.

Todos riram.

(no português não existe tradução literal para o termo accountability, mas podemos traduzir como responsabilidade, controle e prestação de contas)


Brincadeiras à parte, a resposta tinha como objetivo endereçar alguns pontos relevantes para o sucesso dos OKRs: visibilidade e transparência.


Os OKRs nada mais são do que um compromisso que os times assumem uma vez definidos e comunicados.


Essa comunicação é ponto crucial para que haja a responsabilização e a devida “prestação de contas”. Muitos times definem seus OKRs, mas não os comunicam; outros, comunicam, mas não apresentam os resultados; e há ainda aqueles que informam os resultados, mas não transparecem as iniciativas que compuseram aquele resultado (a grande caixa preta dos OKRs).


Portanto, é preciso tratar “accountability” como a consequência de uma correta introdução de mecanismos (ferramentas e artefatos) com cerimônias (rotinas e processos) de acompanhamento dos OKRs. Sem essa dinâmica, não há visibilidade.


E sem “visibility” não tem “accountability”.


#okrs #visibility #accountability


Quer tornar a gestão da sua empresa mais ágil?


Adote um modelo de gestão ágil que promova cultura de alta performance focada em resultados, inovação e colaboração. Entre em contato para ajudarmos a sua empresa a desenvolver o modelo de gestão das empresas do Vale do Silício.

9 visualizações0 comentário