Você não vende produtos, nem serviços, você vende bits. Por que todo líder Tech deveria saber SQL?


Na década de 70, a IBM desenvolveu uma linguagem para se comunicar com bancos de dados: Structured Query Language (SQL). Desde então, poucas modificações foram feitas e esse idioma ainda é amplamente utilizado. Mas a pergunta é: por que todo líder de produto e de tecnologia deveria aprender essa linguagem?

#1 Entenda o que você vende


Se você trabalha em um ambiente digital, saiba que você não vende produtos, nem serviços, você vende bits. Sua missão é maximizar essas vendas entendendo como esses bits são consumidos. Os produtos ou os serviços que você vende através da sua plataforma não são seu maior ativo. Seu maior ativo é o conhecimento que você adquiri do comportamento de seus usuários, como eles consomem sua proposta de valor e o que eles tendem a fazer nos próximos passos. Empresas como Google, Facebook, Uber, Amazon, Microsoft e Tesla entenderam muito bem como explorar esse ativo e já exigem em muitos processos seletivos o conhecimento na linguagem SQL.

The world’s most valuable resource is no longer oil, but data. (The Economist, 2017)

https://www.economist.com/leaders/2017/05/06/the-worlds-most-valuable-resource-is-no-longer-oil-but-data

#2 Não seja refém das análises dos outros


Quantos usuários você tem na sua plataforma?

Parece ser uma pergunta trivial e fácil de responder. Mas, no mundo dos dados, esses números podem variar de acordo com diferentes premissas e restrições. Nesse exemplo, para responder essa pergunta você também deveria saber:

  • Quais plataformas serão levadas em consideração (App, Desktop, MobileSite)?

  • Você irá deduplicar usuários de diferentes canais e navegadores?

  • Você considerará apenas usuários ativos?

  • E o que você considera como usuário ativo? Alguém que acessou sua plataforma nos últimos 30, 60, 90 dias? Ou apenas os que tiveram um nível de interação mínimo e específico?

Existem n combinações possíveis para se obter essa resposta. Portanto, dependendo de quem a responde, é preciso saber exatamente quais considerações e restrições foram utilizadas. Este é apenas um exemplo simples, tenha em mente que na vida real as situações podem ficar ainda piores e acabar induzindo a conclusões erradas. Portanto, ao dominar a linguagem SQL, você saberá exatamente o que está medindo, quais restrições estão sendo usadas e terá controle total sobre a informação sem ficar refém dos dados gerados pelos outros.

#3 Aumente suas chances de ser contratado ou promovido


Se você pretende assumir uma posição estratégica em uma empresa de tecnologia, esteja preparado para lidar com muitas métricas e números diariamente. E se você não é bom em manipular números ou não é capaz de gerá-los sozinho, como funcionário, você custará duas vezes mais para uma empresa de tecnologia. Por quê? Porque, além de você, eles precisarão contratar um analista de dados para ajudá-lo a realizar esse trabalho analítico que você infelizmente não consegue.

Alguns dirão que essas empresas já têm pessoas ou áreas alocadas para esse trabalho específico. A resposta seria que sim, mas esses analistas, normalmente, estão inundados por outras solicitações de outros líderes que também não dominam a linguagem SQL. Portanto, esteja preparado para aguardar na fila e atrasar a conclusão das suas análises.

Se você quer aprender SQL de forma rápida, didática e simples, eu montei um curso focado para Profissionais Analíticos sem a complexidade dos cursos atuais que são direcionados para Profissionais TI. O curso de SQL para Profissionais Analíticos irá lhe ensinar a consultar e extrair qualquer informação contida em banco de dados através de exemplos e casos reais de empresas de tecnologia. Quer saber mais?

Acesse o curso: SQL para Profissionais Analíticos

1.555 visualizações0 comentário