Não confunda objetivo com iniciativa!

Atualizado: 20 de ago. de 2020

Muitas empresas que estão em processo de adoção dos OKR e, até mesmo, empresas mais maduras acabam cometendo erros durante a execução, muitos em virtude da falta de treinamento dos colaboradores, outros por desconhecimento da metodologia. Nesse artigo vamos falar de um grande erro: confundir objetivo com iniciativa.

Todo objetivo deve, primordialmente, responder a seguinte pergunta: “O que queremos?”. O que esperamos que aconteça ao darmos como concluído esse objetivo. Outro ponto fundamental é que um bom objetivo orienta, dá direção e ajuda no processo de decisão e priorização das iniciativas. Portanto, se um objetivo proposto não responde a pergunta "o que queremos?' ou não direciona é sinal que não temos um objetivo e, possivelmente, tenhamos uma iniciativa ou, até mesmo, um Key Result.


"Se um objetivo não responde a pergunta "o que queremos" ou não direciona é sinal que não temos um objetivo."

Vejamos alguns exemplos:


Ter 100% do projeto concluído até o final do quarter.

Perguntas

O que queremos com esse projeto? Finalizado o projeto, teremos gerado o resultado esperado? Será que, de fato, esse projeto é a nossa melhor aposta (iniciativa) para endereçar o que queremos?

Comentários

Ao definirmos a entrega do projeto como objetivo, os times não irão pensar em soluções alternativas e irão simplesmente focar na entrega. Consequência disso, nenhum teste ou validação de novas ideias será realizado, inibindo a inovação.

Ser a melhor empresa do setor.

Perguntas

Ser a melhor empresa no que? Em que setor ou segmento? Em volume de faturamento? Em recomendação? Em avaliação dos funcionários?

Comentários

Apesar de ser bastante inspiracional e motivacional esse objetivo, ele não orienta, tampouco prioriza, e a falta de priorização pode ser letal para o crescimento e a sobrevivência da empresa, pois ela provoca desperdícios de recursos, de pessoas e de tempo.

Atingir R$5 Milhões em vendas.

Perguntas

Temos um objetivo ou temos uma meta? Cuidado.

Comentários

Definir objetivo como uma meta quantitativa vai contra a regra número 1 da metodologia de OKR. Objetivos devem ser qualitativos. O que vai quantificar o sucesso do objetivo em números serão os Key Results. Portanto, metas de receita podem vir a ser um Key Result, mas jamais deverão ser tratadas como objetivo.

Duplicar o número de usuários.

Perguntas

Quem são nossos usuários? Queremos duplicar todos? Não conseguimos identificar nenhum grupo ou perfil com uma oportunidade especial?

Comentários

Apesar desse objetivo ser qualitativo, ele é muito pobre em nível de direcionamento, e times mal direcionados tem baixa performance e trabalham desmotivados.

E como transformar esses exemplos em bons objetivos de acordo com a metodologia OKR?


Ter 100% do projeto concluído até o final do quarter.

Se nossa expectativa ao concluir esse projeto, por exemplo, é que haja uma redução significativa nas fraudes com compras com cartão de crédito clonado, vamos, então, definir como objetivo: Reduzir as fraudes com compras com cartão de crédito clonado. IMPORTANTE: Projetos são iniciativas e iniciativas são apostas para se atingir o objetivo. Não temos garantia nenhuma que ao concluir o projeto teremos sucesso no objetivo. Portanto, ao reescrevermos o objetivo no novo formato permitimos que os times de forma autônoma pensem em diferentes abordagens para endereçar o problema, testem e validem diferentes alternativas, promovendo descobertas e inovação.

Ser a melhor empresa do setor

Nesse exemplo, vamos definir o setor que queremos vencer, se possível, localizar a região de atuação e em qual aspecto queremos ter excelência. Para isso, é fundamental ter bons analíticos que dominam os dados da empresa e sabem transformar dados em insights. Com os dados e as análises em mãos definimos que nosso objetivo é Ser Top of Mind no setor de compra e venda online de artigos infantis no Estado de SP. Com isso, os times ao receberem esse objetivo estarão bem melhores municiados para definirem os seus OKR táticos.

Atingir R$5 Milhões em vendas.

Primeiro, é importante entender que a meta de R$5 Milhões em vendas é uma consequência que pode, mas não necessariamente, traduzir o sucesso do nosso objetivo na forma de um Key Result. Mas objetivo não é Key Result. Portanto, nesse caso, nosso objetivo deveria ser, por exemplo, Aumentar as vendas do Produto A na região Sudeste e do Produto B na região Sul. Com isso, respondemos a pergunta do que queremos, damos direcionamento aos times e, por fim, podemos declarar como um dos KRs desse objetivo "Atingir R$5 Milhões em vendas".

Duplicar o número de usuários.

Novamente, neste exemplo temos a falta de informação direcional. Os times precisam de objetivos que lhes ajudem a definir as suas estratégias, os seus OKRs táticos. Portanto, ao invés de Duplicar o número de usuários, nosso objetivo poderia ser "Estar nos celulares de todo brasileiro com renda inferior a 2 salários mínimos (Classe C/D)". Com essa mudança, os times conseguem orientar suas inciativas para soluções muito mais assertivas.

Veja que todos esses novos objetivos propostos respondem a pergunta "O que queremos?" e dão maior direcionamento aos times. Agora, convido você a fazer essa análise com os objetivos da sua empresa e avaliar se de fato são objetivos ou iniciativas.


Gostou das dicas e quer aprender mais sobre a metodologia OKR?

Conheça o Guia Completo dos OKR e aprenda todos os conceitos do básico ao avançado e a como implementar a metodologia na sua empresa e na sua carreira.


1.577 visualizações0 comentário